Todos os domingos às 9h e 11h30

O que aconteceu na Sexta-feira Santa, antes da Páscoa?

O que aconteceu na Sexta-feira Santa, antes da Páscoa?

A Páscoa está próxima e a Bíblia nos relata que na semana que antecedeu a crucificação, Jesus vinha se preparando para o grande momento. Ele pregou, curou e continuou ensinando e demonstrando amor e confiança no Pai. Este é o Jesus real e histórico, totalmente no controle. Ele sabe o que está fazendo e o que está por vir. Na quinta-feira, após a refeição, os discípulos acompanharam Jesus até o Jardim do Getsêmani, onde Jesus orou agonizando: “Pai, se quiseres, tira de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”. Na oração do Pai Nosso, Jesus orou de forma semelhante. Agora Ele se torna a resposta à sua própria oração.

Chegando então à sexta-feira, era por volta do meio-dia quando a escuridão tomou conta de toda a terra até as três da tarde, pois o sol parou de brilhar, e a cortina do templo foi rasgada em duas (Lucas 23.44-46).

A Sexta-feira Santa foi o último dia da vida de Jesus na terra antes da Sua ressurreição. Ele foi traído por Judas e negado por Pedro, conforme estava previsto. Seus discípulos se dispersaram. Ele foi preso, julgado falsamente, condenado, espancado e obrigado a carregar Sua própria cruz até o lugar da crucificação.

“Os soldados fizeram uma coroa de espinhos e a colocaram em sua cabeça.” Embora lhe tenha sido oferecido algo para amenizar a dor física, Jesus recusou. Escolheu encarar de frente a dor da morte.

Dois prisioneiros foram crucificados ao lado de Jesus. Um deles zombou dele, mas o outro disse: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino”. Jesus respondeu-lhe: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lucas 23.39-43).

Em meio à morte mais cruel, injusta e dolorosa que um corpo humano poderia suportar, Jesus respondeu ao criminoso ao seu lado com a graça da salvação.

Ao meio-dia, Jesus clamou: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito” e morreu. Jesus foi retirado da cruz, envolto em lençóis e colocado em um sepulcro.

Por que se chama Sexta-feira Santa?

“E sabemos que, para os que amam a Deus, todas as coisas cooperam para o bem, são os que segundo o seu desígnio são chamados” (Romanos 8.28).

A morte de Jesus foi horrível, a coisa mais dolorosa física, mental e espiritualmente que qualquer ser humano poderia ter suportado. Por que Jesus obedeceu à vontade de Seu Pai? E por que Sua vontade era que Seu único Filho sofresse?

Os caminhos de Deus e Seu plano muitas vezes estão acima da nossa compreensão. Mas sabemos que o bem resultante da morte de Jesus nos trouxe libertação e salvação eterna.

Chama-se Sexta-feira Santa porque, com a morte de Jesus, Ele se tornou o sacrifício final e completo pelos nossos pecados.

Com tudo isso, podemos orar hoje da seguinte forma:

“Pai, o Senhor Jesus clamou: ‘Por que me abandonaste?’ Aqueles que estavam aos pés da cruz se perguntaram onde Deus estava ao verem Jesus zombado, envergonhado e morto. Obrigado, Pai, pois podemos confiar que o Senhor está sempre conosco, mesmo nos momentos de problemas e sofrimento, quando clamamos por ajuda.

Senhor, aguardamos a sexta-feira pela ressurreição do domingo. Às vezes, nossas vidas parecem uma sucessão de sextas-feiras, e não conseguimos ver o que é ‘bom’. Ensina-nos a clamar o Seu nome, com a mesma confiança que o Senhor Jesus fez. Amém.”

Na sexta-feira da paixão tivemos uma celebração especial aqui na Ibmorumbi você pode assistir quando quiser!

assista aqui

 

Nessa celebração, com o missionário Milton, ele compartilhou como tem sido o trabalho missionário com os Yanomamis, um dos maiores povos indígenas relativamente isolados da América do Sul.
Esse ano na nossa conferencia, vamos aprender muito com alguns missionários de países diferentes, e descobrir muitas maneiras de como semear a palavra de Deus e fazer missão!
Já se programou para conhecer um pouco mais dos princípios da Bíblia este ano? Venha conferir nossos cursos no nosso centro de estudos.

Nosso Conteúdo

Mantenha-se conectado com a sua comunidade de fé

Celebração Ibmorumbi: Discípulos encorajam e não causam destruição - Lisânias Moura | Tiago 4:11-12
Celebração Ibmorumbi: Discípulos encorajam e não causam destruição - Lisânias Moura | Tiago 4:11-12
Celebração Ibmorumbi: O Laboratório da Esperança de Deus - John Ramey | Isaías 60:1-5
Celebração Ibmorumbi: O Laboratório da Esperança de Deus - John Ramey | Isaías 60:1-5
Missões hoje em Moçambique - Tiago Silva | Conferência Missionária SEMEAR
Missões hoje em Moçambique - Tiago Silva | Conferência Missionária SEMEAR
Qual a realidade cristã na Irlanda? - Lucimara De Larina | Conferência Missionária SEMEAR
Qual a realidade cristã na Irlanda? - Lucimara De Larina | Conferência Missionária SEMEAR

Faça seu pedido de oração

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google Política de Privacidade e Aplicam-se os Termos de Serviço.

Receba Novidades

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google Política de Privacidade e Aplicam-se os Termos de Serviço.

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência.
Veja mais informações.